jump to navigation

BELEZA INTERIOR: MÁSCARAS OU SAÚDE! fevereiro 5, 2016

Posted by Elza Prado in Diversos, Exercícios Terapeuticos, Mensagens do Dia.
Tags: , , , , , ,
add a comment

Beleza Interior dia 4

Assim….para a transformação transparecer em seu rosto, a beleza interior necessita de 4 produtos que devem ser de uso diário:

  1. Do demaquilante do conhecimento de nós mesmos, permitindo expressar aquilo que realmente somos, sem máscaras;
  2. Do esfoliante da liberdade de escolha do caminho que a nossa alma quer trilhar, desse modo sempre haverá felicidade;
  3. Do tônico da aceitação de nós mesmos, apreciando e valorizando as qualidades e, encarando também os defeitos;
  4. e, finalmente do hidratante do controle da própria vida, do poder individual que nutre a pele seca e cansada (reflexo da necessidade de agradar o outro, da obrigação de aceitar as pessoas e situações que nos prejudicam), devolvendo a elasticidade e o brilho de poder guardar no cofre da alma somente aqueles que nos querem bem e com os quais sentimos afinidade e prazer em compartilhar a vida!

Ahhhhhhhhh! Como sou bela!!!!

OQUE A NOSSA SOMBRA TEM A VER COM A NOSSA CRIANÇA! fevereiro 1, 2016

Posted by Elza Prado in Uncategorized.
add a comment

ver a luz_a_terapia_da_crianca_interior

Gostei muito desse texto escrito pela Psicóloga e Professora de Terapia Floral Rosângela Teixeira:

“Precisamos ter consciência que nossa Sombra é um depósito de “OURO” , porque é nesse lugar inconsciente onde “enterramos muitos dos nossos talentos e dons. Uma criança que aprendeu a “engolir o choro” guardou na Sombra muito da sua sensibilidade. Uma criança que reprimiu a raiva varre para a Sombra a ação assertiva que ela trouxe como talento e que fará muita falta na vida adulta. A criança medrosa aprende muito cedo que o melhor a fazer é não correr riscos. Foi para a Sombra toda a versatilidade, espontaneidade e criatividade que trouxeram como dom. E pode-se viver uma vida sem descobrir. Uma vida não vivida, com certeza! Assim vamos nos tornando apenas uma pequena fatia de nós mesmos, como diz Robert Bly.”
Rosângela Teixeira.